Programação – 22.11

Dia 22 de novembro de 2012

22/11 – Cia do Miolo – Taiô

Pça da República, às 11h, 50 minutos, Livre

Música e poesia se encontram para ressoar a voz de um povo-pombo cansado de migalhas no chão e que descobre suas asas para tentar alçar longos vôos. O espetáculo inicia-se com cenas quânticas em que as figuras/atores dirigem-se a uma pessoa ou a pequenos grupos e ali dialogam, apresentam suas questões, convidam o espectador. Voar como pipas, que desbicam ao sabor do vento e que, mesmo “taiados”, resurgemnovos e coloridos neste imenso lençol azul que é o céu.  Homem, bicho, criança, mulher, passarinho, juntados de pedaços, caminham em busca do sol.

Ficha Técnica: Direção Renata Lemes Atores Daniel Farias, Danielle Rocha, Edilaine Cardoso, Jé Oliveira e Milton Aires.

Vídeo da peça

 

22/11 – Grupo Redimunho de Investigação TeatralCortejo da Memória (Ônibus Biblioteca)

Parque Peruche, 14h, 50 minutos, Livre

O cortejo mostra a trajetória de uma trupe mambembe que, na sina de trocar sua arte por pouso e comida, percorre os “Brasis”, deixando, por onde passa o rastro das histórias de cada lugar. Um palco de proximidades, no qual as janelas podem ser abertas ou fechadas, e o que ali acontece pertence ao nosso tempo particular, ao nosso infinito íntimo.

Ficha técnica:Elenco RedimunhoAllineSant’Ana, Arianne Lima, Bárbara Mazzola, Carlos Mendes, Doró Cross, Giovanna Galdi, Izabela Pimentel, Janaina Ribeiro ,Jandilson Vieira da Silva do Espírito Santo, Karlo Caruso, KeythPracanico, Leandro Borges,NatalyCavalcanty, Rafael Ferro e Vitor Rodrigues Direção Rudifran PompeuDireção Musical Luis Aranha

22/11 – Circo Navegador – Om Cotô? Quem co sô? Promco vô?

Largo do Paissandu, às 14h, Livre, 55 minutos

Num encontro inusitado o palhaço Surubim encanta a plateia com sua ingenuidade em situações de tensão, emoção, técnica e muita graça. De maneira bastante irreverente, este personagem provoca o público para uma vivência divertida e “descompromissada”, por meio das rotinas de um show circense, misturando cenas clássicas e criações próprias, equilibrando-se entre o deboche e a elegância. Os recursos utilizados no espetáculo são o “velho e bom” jogo de Palhaço, aliado às habilidades como Malabarismo, Mágica Cômica e Pirofagia.

Ficha técnica: Concepção, Roteiro e Direção LuccianoDraetta Elenco LuccianoDraetta e Gabriel Draetta

Vídeo da peça

22/11 – Cia IYA Tunde de Teatro – Eram os Orixás Humanos?

Praça da República às 14h, 60 minutos, Livre

Contos Africanos, interpretados com textos e músicas de fácil compreensão, que materializam sentimentos tais como COMPAIXÃO, IRA, GENEROSIDADE, CIÚME E DE AMOR. Como os humanos… Seriam os Orixás humanos?

Ficha Técnica: Atores-Músicos-Cantores-Dançarinos Fransérgio Araújo, Vitor Santos, Nathália Romeiro, Andrea Noronha, ArabelleHadife, Guilherme Oliva, Dennis Agostinho e Shirley Badaró Composições de

Shirley Badaró e Vitor Santos Arranjos e direção musical Shirley Badaró Direção Shirley Badaró

Cenas do espetáculo

22/11 – Ventoforte – Apresentação e cortejo de folguedos e cantorias

Espaço Ventoforte, às 16h, Livre, 90 minutos

Uma festa colorida e dançante onde o grupo reproduz a guerra, a escravatura, o abate do boi, a guerra entre louros e mouros, que na verdade é o próprio homem dividido no mundo e dentro de si. O mouro é o outro. O novo que chega de terras distantes, é Dioniso. Músicos do Ventoforte, artistas do Cupuaçú (grupo de danças populares), Ilo e atores ensinam, ao mesmo tempo, passos do Bumba meu Boi, a fazer estandartes coloridos e até cavalos alegóricos. Os músicos acompanham a feitura dos estandartes. Depois de tudo pronto, saem pelo espaço do Ventoforte, e até pelas ruas, em cortejo dançante. É a celebração da cultura popular, da cultura que está nas ruas, nos parques, nos presídios e no campo.

22/11 – Núcleo Cênico Projeto BaZar- A Menina Que Foi Arquivada

Praça da República, às 16h, 50 minutos, Livre

A partir de uma pesquisa desenvolvida no Arquivo Miroel Silveira – USP- que contém processos de censura ao teatro paulista – a peça narra a história de uma menina, fruto de um aborto mal sucedido. Durante sua trajetória de vida, esta menina encontra com personagens históricos e censurados de Nelson Rodrigues, Guarnieri e Chico de Assis, que a levam a ficar entre a cruz e a bandeira, entre a educação moral cristã e as ideias revolucionárias.

Ficha técnica: Atores criadores Aurea Karpor, Beatriz Barros, Leandro Caldarelli, Rodrigo Costrov, Tiago Cintra e Victor Poeta.

Vídeo da peça

 

22/11 – Clã Estúdio das Artes Cômicas – Água

Arsenal da Esperança, às 17h, 60 minutos, Livre

Uma trupe de palhaços acaba “entrando pelo cano” ao desperdiçar o tão valioso líquido incolor, inodoro e insípido! A partir daí, passam pelas mais incríveis aventuras marinhas e ribeirinhas no “psicadeiro” (piscina+ picadeiro). Por meio de uma linguagem que mistura pantomima, circo e teatro, o espetáculo faz uma homenagem aos circos “panos de roda”, os famosos “tomara que não chova”.

Ficha Técnica: Direção Cida Almeida Elenco Caio Franzolin, Caio Marinho, Gabriel Küster, Julia Pires, Juliana Oliveira e Paula Praia

Vídeo da peça

22/11 – Cia Rodamoinho – Homem Banda e Mulher Sanfona (Intervenção)

Praça da República, às 17h, 30 minutos, Livre

Dois artistas percorrem o espaço com música e poesia. Surpreendem o público presente com as traquitanas do homem-banda que toca tambor e chimbal através de cordões comandados pelos pés e presenteiam as pessoas com textos poéticos. Convidam ainda o público a brincar de improvisar com rimas a partir de cantigas tradicionais, dançar e tocar com os artistas e seus adereços como baquetas, pequenos instrumentos sonoros e sombrinha.

Ficha técnica: Concepção e atuação Fabiano Assis e Renata Flaiban

22/11 – Invasores Cia Experimental de Teatro Negro –O Velho Griot(Intervenção)

Espaço Redimunho, às 18h

O Velho Griot  é inspirado no velho de restelo e compõe a releitura “Pedaços de Mim” criada por Dirce Thomaz, da obra “Os Lusíadas”, de Luís de Camões. O velho de Restelo surge como um vidente, um sábio da era contemporânea.

Ficha Técnica: Intérprete Marco XavierDireção Dirce Thomaz

22/11 – Kiwi Cia de Teatro – Internacional (Intervenção)

Espaço Pyndorama, às 18h, 12 anos, 25 minutos

A cena experimental INTERNACIONAL, criada a partir do texto Condomínio, de Luis Fernando Veríssimo, discute temas relacionados à ditadura militar brasileira (64-85), destacando o processo de conciliação pelo alto e de fabricação do consenso. Ela é apresentada preferencialmente em parceria com movimentos sociais, comitês e outros coletivos que lutam pela verdade, memória e justiça. INTERNACIONAL faz parte do projeto “Morro como um país”, apoiado pelo Programa de Fomento ao Teatro.

Ficha técnica: Texto livremente inspirado em Luis Fernando Veríssimo Atrizes Fernanda Azevedo e Mônica Rodrigues Direção e pesquisa musical Fernando Kinas Produção de Luiz Nunes e Daniela Embón.

 

 

22/11 – Filipe Meira (Portugal) –!Escuta!

Espaço Redimunho, às 19h

22/11 – OPOVOEMPÉAqui Dentro Aqui Fora

Oficinal Cultural Oswald de Andrade, às 20h, 60 minutos, 12 anos

O espetáculo propõe uma reflexão sobre os limites entre a dor do eu e a dor do mundo. Questiona noções de felicidade e possibilidades de ação no mundo contemporâneo. Vislumbra a potência criadora das platéias teatrais. Parte de uma prática de interação não invasiva e não impositiva, um convite sutil, onde a participação do público se faz por suas próprias escolhas.  Rompe convenções do drama. Cria narrativas onde espaços servem à concretização sutil de uma experiência que envolve público e atores.

Ficha Técnica: Concepção, Direção e Dramaturgia Cristiane Zuan Esteves Atrizes Criadoras Anna Luiza Leão, Cristiane Zuan Esteves, Graziela Mantoanelli, Manuela Afonso e Paula Lopez.

22/11 – Cia Ocamorana – Ruptura – Ascensão(Mostra de processo)

Arsenal da Esperança, às 20h, 14 anos

Em Ascensão fecha-se o foco sobre o período de mobilização das massas no Brasil em fins da década de 1970 e início de 1980, e discutiremos a importância de movimentos e forças políticas empenhadas na transformação do país, e que desapareceram com a abertura à democracia.

22/11 – OffOff Broadway Coletivo de Teatro – Boca de Ouro

Teatro Studio 184, às 20h, 90 minutos, 14 anos

Boca de ouro, bicheiro carioca, temido e respeitado por onde passa. Após sua morte o jornalista Caveirinha fica encarregado de fazer uma reportagem sobre a vida do bicheiro. Entre falas e falas de Dona Guigui, ex-amante de Boca de Ouro, descobrimos a história de Celeste, uma garota sonhadora que almeja uma vida de luxo e de seu marido Leleco, um eterno menino apaixonado. Uma releitura do texto original de Nelson Rodrigues, na concepção do grupo OffOff Broadway Coletivo de Teatro em homenagem ao centenário do dramaturgo.

Ficha técnica: Direção Coletiva Elenco Alisson Monteiro, Brenda Santana, Dan Elias, KatsuiSakukawa, Marcelo Cecyn, Morgana Sales, Rita Cavalcanti

Vídeo da peça

 

22/11 – Cia do Feijão – Mostra de processo, seguido de debate

Espaço da Cia do Feijão, às 20h, 60 minutos, 12 anos

Exercícios cênicos sobre materiais diversos, com roteiro em desenvolvimento, tendo como base de estudo a vida e as obras de Mário de Andrade, inclusive as inacabadas e terminais, com a interferência de outros estímulos literários, plásticos, musicais e cinematográficos.

Ficha técnica Criação e realizaçãoCompanhia do Feijão – Fernanda Haucke, Fernanda Rapisarda, Flávio Pires, Guto Togniazzolo, Pedro Pires, Vera Lamy e Zernesto Pessoa Colaboração artística Brava Companhia, Cia. Antropofágica, Denise Namura, Engenho Teatral, José Antônio Pasta Jr., Luiz Ruffato, Nuno Ramos, Michael Bugdahn e Sérgio de Carvalho.

22/11 – Estudo de CenaA Farsa da Justiça Burguesa

Espaço Pyndorama, às 20h30, 50 minutos, 12 anos

Nessa comédia trágica um tribunal é armado. Na seção do dia 22/11/2012 o sobrevivente de uma chacina, que se fingiu de morto para garantir a vida, é julgado e condenado por falta de heroísmo e por forjar a morte para garantir a vida. Os ricos advertem: seja herói!

Ficha Técnica: Direção e roteiro: Diogo Noventa Elenco:Gabriel Estippe, Juliana Liegel, Marilza Batista, Nei Gomes, KalPeracio e Vinicius Hoffman

 

22/11 – Cia Fábrica São Paulo – (entre)MUROS

NPC Fábrica, às 20h30

O projeto (entre)MUROS teve início em 2011 quando nos debruçamos sobre um tema que nos capturava como artistas e como seres urbanos, habitantes dessa grande metrópole: o  isolamento urbano que emerge como resposta à barbárie imposta por uma sociedade controlada pelo capital.

22/11 – Pinho de Riga – Estrelas do Orinoco

Espaço Pinho de Riga, às 21h, 60 minutos, 14 anos

Duas atrizes de segunda classe a bordo de uma embarcação sem comando pode ser símbolo de uma de nossas facetas latinas. No enredo, duas mulheres sozinhas em um dos maiores rios da Bacia Amazônica criam seu cotidiano de fantasias que lhes dá força e condições para viver a desgraça real e concreta de estar à deriva.

Ficha Técnica: Direção e iluminação Tatiana Rehder Elenco Almara Mendes e Mariana Fesh.

22/11 – Cia Provisório-Definitivo – As estrelas cadentes do meu céu são feitas de bombas do inimigo

Sala Provisório-Definitivo, às 21h, 70 minutos, 16 anos

Baseado nos livros Vozes roubadas – Diários de guerra, organizado por ZlataFilipovic e Melanie Challenger e o Diário de Anne Frank, o espetáculo faz uma espécie de Peça- Documentário inspirada nos relatos das impressões de jovens em diferentes situações de guerra ao longo do conflituoso século XX e do começo do século XXI.

Ficha Técnica: Concepção e criação Carlos Baldim, Nelson Baskerville, Paula Arruda, Pedro Guilherme e Thaís Medeiros DireçãoNelson BaskervilleElenco Carlos Baldim, Paula Arruda, Pedro Guilherme e Thaís Medeiros.

22/11 – Cia do Tijolo – Cante lá que canto cá

Galpão do Folias, às 21h, 60 minutos, Livre

O espetáculo fala de Mané Besta, que perdeu seu grande amor porque não conseguiu enxergar seus olhos; das mãos calejadas e das mãos preguiçosas de vergonha alheia; da cabeça que pensa onde os pés pisam; das reflexões do poeta e da arte de versejar; do coração que segue caminhos enviesados; do homem que tem por natureza os caminhos migrantes e por fim dos festejos poéticos dessa pátria chamada sertão, onde a palavra cantada, contada e encantada tornam-se a atmosfera principal de um encontro entre atores e público. Proporcionando aos espectadores “um pouco de saúde, um descanso na loucura”, como diria Guimarães Rosa.

Ficha Técnica:Direção Geral Rodrigo Mercadante Atores e CantoresDinho Lima Flor, Rodrigo Mercadante, Karen Menatti, Fabiana Barbosa e Thais Pimpão.

Vídeo da peça

22/11 – Anjo Corporation – Experimento.aberto

Espaço Paidéia, às 21h, 25 minutos, 14 anos

O Homem é uma ilha? Um corpo cercado por estranhos de todos os lados ou um corpo real cercado de corpos virtuais por todos os lados? Dividido em fragmentos poéticos-corporais-sonoros o experimento é um trabalho em processo sobre o homem ilhado nos não-lugares (ônibus, metrô, trens e etc). O experimento. aberto criará um diálogo entre dança, teatro e música.

Ficha Técnica: Co-idealização e Interpretes-criadores Anjo Corporation e Daniela Donasci

Vídeo da peça

22/11 – Cia de Teatro Lá Vem o Rizzo – Quem é a fofinha

Espaço Redimunho, às 21h, 55 minutos, 12 anos

É a história de Mada Lena, uma mulher fora dos padrões estéticos atuais, que depois de sofrer uma decepção amorosa pela internet, busca auxílio em uma sessão de terapia em grupo. O terapeuta tenta auxiliá-la fazendo com que ela reviva vários episódios de sua vida diária. A partir daí, ela encontra respostas para descobrir, quem de fato ela é.

Ficha técnica: Texto Beth Rizzo e Ênio Gonçalves Direção Ênio Gonçalves Elenco Beth Rizzo e Ronaldo Barbosa

Vídeo da peça

 

22/11 – Cia Balagan – Prometheus

SP Escola de Teatro, às 21h30, 75 minutos, 14anos

Em Prometheus – a tragédia do fogoas vozes dos atores-narradores, das personagens do mito e do coro se sobrepõem e se articulam no relato dos diversos eventos que compõem o mito prometéico – a criação do homem, a separação dos deuses e dos homens, do homem e da natureza, dos irmãos Prometeu/Epimeteu, o roubo do fogo, a condenação do titã ao Cáucaso, entre outros.

Ficha Técnica: Atores Ana ChiesaYokoyama; Antonio Salvador; GiselePetty; Gustavo Xella; Jean Pierre Kaletrianos; Leonardo Antunes; Natacha Dias; Hilda Gil; Martha Travassos; Vera Monteiro e Wellington Campos Encenação Maria Thaís Dramaturgia Leonardo Moreira.

Vídeo da peça

22/11 – A Jaca Est – Aguenta mão, João!

Teatro Studio 184, às 22h, 80 minutos, Livre

Espetáculo musical e performático, baseado na vida e obra do grande poeta, músico, compositor e ator, Adoniran Barbosa, que desde a sua adolescência conviveu com os acontecimentos e transformação da cidade de São Paulo.

Ficha Técnica: Elenco Geraldo Fernandes, Beto Kpta, Wilson Rocha Direção Musical Thiago Henrique Direção Alessandra Rhodrigues

Cenas da peça

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

11 3798 9510 / 11 2914 0770 / 11 9 9126 0425

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: